SCANIA CITYWIDE BEV

SCANIA CITYWIDE BEV

Giancarlo Terrassan GIANCARLO TERRASSAN

NOVA GERAÇÃO DA GAMA URBANA E SUBURBANA

Scania Stand, Busworld Europe-Bruxelles 2019 — Foto: Jornal Strada – Giancarlo Terrassan

«Somos orgulhosos de apresentar a gama mais completa de veículos alimentados com combustíveis alternativos, aos quais juntamos os novos autocarros eléctricos, tecnologicamente vanguardistas. O mercado dos autocarros eléctricos está em crescimento e Scania oferece produtos e serviços excepcionais…» Foi assim que Anna Carmo e Silva, Head of Buses and Coaches da Scania, iniciou a conferencia de imprensa na Busworld, apresentando o novo Scania Citywide BEV de 12 m e a nova geração de autocarros urbanos e suburbanos.

Scania Stand, Busworld Europe-Bruxelles 2019 — Foto: Jornal Strada – Giancarlo Terrassan

«Na nossa nova geração de autocarros urbanos Scania Citywide, melhoramos o conforto e a zona de trabalho do motorista, mas também o conforto e toda a área dos passageiros. Um ambiente mais espaçoso e bem iluminado. Estamos convencidos que os autocarros devem ser mais atractivos para os passageiros, de modo que possamos atrair mais pessoas no transporte público.» Referiu ainda Anna Carmo e Silva.

Scania Stand, Busworld Europe-Bruxelles 2019 — Foto: Jornal Strada – Giancarlo Terrassan

O novo Scania Citywide BEV (Battery Electric Vehicle) é equipado com um potente motor eléctrico de 300 kW com 2.100 Nm de binário (pico) e 250 kW com 1.300 Nm de binário (constante). Uma caixa de 2 velocidades, cuja mudança acontece aos 37 km/h, permite uma maior optimização da energia.

Scania Stand, Busworld Europe-Bruxelles 2019 — Foto: Jornal Strada – Giancarlo Terrassan

Com o sistema de arrefecimento a jacto de óleo da Scania, o motor não tem limitações de binário, mesmo em declives acentuados, bem como em ambientes com temperaturas elevadas, tendo a capacidade de manter uma velocidade de 30 km/h mesmo em pendências de 8%. Este sistema de arrefecimento, permite o funcionamento, em simultâneo, do arrefecimento do motor e do ar condicionado, assegura a Scania.

Para garantir um baricentro mais baixos, as 8 baterias Lithium Ion (~250 kWh, 650 V) foram equitativamente distribuídas entre o tecto atrás do pantógrafo, quatro, e a traseira do veículo as outras quatro. Desta forma, a manobrabilidade e a condução do veículo é melhorada, consequentemente, também a segurança. Esta distribuição do peso, permite uma capacidade até 95 passageiros.

Scania Stand, Busworld Europe-Bruxelles 2019 — Foto: Jornal Strada – Giancarlo Terrassan

Com menos baterias, o autocarro tem o mesmo peso de um equivalente equipado com propulsor a diesel ou a CNG e a mesma capacidade em passageiros.

A decoração interior é completamente nova, com cores claras no tecto e nos painéis laterais. As grandes janelas permitem uma maior luminosidade no interior. O corredor mais amplo facilita a movimentação e diminui os tempos de imobilização nas paragens. A ventilação foi melhorada

O novo Scania Citywide BEV apresentado na Busworld, estava equipado com um pantógrafo invertido montado na parte anterior do tecto — opcionalmente, pode ser escolhido também um sistema com pantógrafo tradicional —, para recargas rápidas de 300 kW DC e um sistema de recarga em depósito para DC e AC.

Dependendo das configurações, a autonomia do Scania Citywide BEV, varia entre os 80 e os 150 km.

Os principais componentes, como as baterias e todo o sistema de propulsão, foram idealizados e projectados directamente pela Scania, o que garante uma garantia de serviço de qualidade, graças à vasta rede de assistência da Scania.

Como também na versão 100% eléctrica, nas versões urbanas Low Entry de 12 m, em ambas as motorizações, de 7 l e de 9 l, foi possível colocar 3 bancos extra atrás do eixo traseiro, graças ao posicionamento lateral do motor. A maior capacidade de carga do eixo dianteiro, permitiu colocar outros 2 bancos extra na parte da frente.

Com estas alterações, dependendo do propulsor e do layout, a capacidade total aumentou para um máximo de até 95 passageiros.

Na versão mais comum, com propulsor de 7 l, com o melhor desempenho da caixa de velocidades e a introdução da função start/stop, a redução total no consumo de diesel ou biodiesel será de 8%. Nas versões CNG, a redução do consumo de combustível chegará até 15%.

Também nas versões Low Entry suburbanas, a eficiência no consumo de combustível foi melhorada, isto graças à redução da tara, melhor aerodinâmica, utilização de CCAP (Cruise Control Active Prediction) e componentes a funcionamento eléctrico, como é o caso da ventoinha de refrigeração.

Outra grande novidade, é a utilização cada vez maior do LNG, também nos autocarros de turismo, garantindo uma autonomia até 1.000 km. No stand da Scania, estava presente um Scania Interlink alimentado com LNG.

Comentários