INFORMAÇÃO DE PERIGO NA VIA

INFORMAÇÃO DE PERIGO NA VIA

Avatar NUNO

Nova função de informação de perigo na via avisa antecipadamente os condutores sobre potenciais perigos mais à frente na estrada

Saber o que se vai encontrar a­pós uma curva cega pode ser, na maioria das vezes, muito útil, mas para os condutores esse conhecimento pode mostrar-se ainda mais importante. Fruto de uma nova tecnologia de conectividade automóvel da Ford, isso passa a ser uma realidade.
A função de Informação de Perigo na Via (IPV) marca um passo significativo rumo a uma infraestrutura de transportes conectados, ajudando os condutores a prepararem-se e, potencial­mente, evitar determinados perigos na estrada. Quando estes se deparam com filas de carros repentinas, acidentes ou derramamento de cargas, possivelmente ainda sem estar a ver essas situações, a sua viatura pode receber um aviso prévio. Tal também se pode aplicar a outras situações, como por exemplo: tempestades de granizo, inundações repentinas, ou, até mesmo, deslizamentos de terras.

Decorrada - Photo: António Pereira
Decorrada – Photo: António Pereira

O despoletar do sistema ocorre de acordo com as situações que se apresentam no percurso mais à frente. Pode activar os airbags, fazer piscar as luzes de aviso de perigo, ou os limpa pára-brisas. Os anteriores sistemas de alerta de incidentes de trânsito contavam com o input de in­formações por parte dos condutores para que se gerassem alertas. A função de IPV opera de for­ma autónoma, sem a necessidade de qualquer interacção do condutor, para gerar informações e emitir avisos.
Os perigos apenas serão exibidos se o sistema identificar que o incidente é susceptível de ter algum impacto na viagem do condutor, surgindo directamente no ecrã do painel de instrumentos. A IPV foi projectada para ser mais benéfica para os condutores do que as informações de perigo obtidas a partir dos actuais sistemas de transmissão via rádio, que muitas vezes entregam notificações que não são relevantes.
De série, no novo Ford Puma, e sem custos associados no 1º a­no, a função IPV (activada a­través do modem FordPass Connect) é integrada em mais de 80% da gama de veículos de passageiros da Ford, processo que decorre até ao final do presente ano. Acrescente-se que es­te benefício não se limitará, apenas, aos que viajam a bordo de modelos da Ford, pois as informações enviadas podem ser u­sadas para alertar os condutores de veículos de outros fabricantes e vice-versa.

Como funciona
Um conjunto de sensores monitoriza as diferentes acções, incluindo a travagem de emergência, luzes de nevoeiro e controlo de tracção para detectar potenciais condições climatéricas adversas ou da própria via de circulação. Os dados são, então, analisados para determinar a localização do perigo e se ocorreu um incidente de trânsito.
Usando o modem FordPass Con­nect, o veículo fornece actualizações automáticas à cloud a­través de uma ligação segura. A HERE Technologies, parceiro tecnológico da Ford, opera a plataforma central baseada na cloud, reunindo informações das diferentes marcas de veículos, de acordo com as parcerias comerciais estabelecidas.

Ford - LHI - Photo: Ford
Ford – LHI – Photo: Ford

Quantos mais veículos estiverem conectados à rede, maior será a eficiência do sistema. Quando mui­tos veículos geram um mesmo aviso, os restantes que circulam nas proximidades recebem da cloud, através da rede de telemóveis, informações dos incidentes, permitindo aos condutores reduzir a velocidade ou adoptar medidas apropriadas.
Informações adicionais são obtidas a partir de bases de dados de incidentes das autoridades públicas e de relatórios de tráfego, prestando aos condutores avisos antecipados, incluindo a aproximação a veículos que circulam na faixa de rodagem errada, a presença de animais ou de pessoas na estrada e obras rodoviárias.
«O que diferencia a função de In­formação de Perigo na Via é o facto de serem os veículos a estar conectados – através da In­ter­net das Coisas, não tendo de depender de aplicativos de terceiros. Trata-se de um avanço significativo. Os avisos são espe­cíficos, relevantes e adequados, tentando-se ajudar a melhorar a especificidade de uma determinada deslocação», realça Joerg Beyer, Director Executivo, da Ford Europe

Comentários