DIESEL FREE COM ZIEHL-ABEGG

DIESEL FREE COM ZIEHL-ABEGG

Giancarlo Terrassan GIANCARLO TERRASSAN

“DIESEL FREE” EM APENAS UMA SEMANA

O leader tecnológico “I see electric busses” converte os autocarros urbano transformando-os em veículos completamente eléctricos em apenas uma semana.

O leader tecnológico “I see electric busses” converte os autocarros urbano transformando-os em veículos completamente eléctricos em apenas uma semana.

Ziehl-Abbegg Stand, Busworld Europe-Bruxelles 2019 — Foto: Jornal Strada – Giancarlo Terrassan

O leader tecnológico “I see electric busses” converte os autocarros urbano transformando-os em veículos completamente eléctricos em apenas uma semana.

«Para efectuar a conversão das frotas de autocarros urbanos existentes, não existe alternativa, nem do ponto de vista ecológico nem económico.» afirma Andreas Pfeffer, administrador de “I see electric busses”. O consórcio de 6 empresas com muitos anos de experiência na electrificação de veículos comerciais, consegue transformar um autocarro urbano a diesel, num autocarros urbano 100% eléctrico, em apenas uma semana.
Em ocasião da Busworld Europe 2019 em Bruxelles, a empresa esteve presente com um autocarro urbano MAN A20 da DB-Regio, convertido num autocarro 100% eléctrico.
Andreas Pfeffer explica: «Para uma empresa de transportes, a substituição dos estofos, de revestimento e de outros elementos no interior do veículo é uma tarefa quase diária, portanto o estado de conservação do interior está praticamente em bom estado. O mesmo acontece com parte exterior do autocarro, nomeadamente, na carroçaria, na pintura e nas publicidades. Todo isto faz parte da manutenção de rotina. Agora, no que diz respeito o motor e a caixa, após 10 anos, já fazem parte do passado.
Vender os velhos autocarros para outros países, já não é fácil, porque em todo o lado, já querem veículos mais ecológicos e quando se consegue, o valor de venda é muito baixo.»

Ziehl-Abbegg Stand, Busworld Europe-Bruxelles 2019 — Foto: Jornal Strada – Giancarlo Terrassan

Andreas Pfeffer explicou que: «Nós somos profissionais com um elevado know-how, neste domínio. Até agora, a empresa dedicou-se à conversão eléctrica de furgões de 3 t e 3,5 t, alguns casos de 4,25 t, concluindo e devolvendo à estrada cerca de 400 veículos eléctricos. Todavia, sempre ambicionamos poder efectuar à conversão de veículos mais pesados, nomeadamente camiões e autocarros. Por este motivo, pegamos num MAN A20 de 2011 da Autokraft/DB Regio e iniciamos a executar a conversão do veículo. Os expertos, membros da equipa da empresa “I see electric busses GmbH”, ao longo de 12 semanas desmontaram e analisaram completa e minuciosamente este autocarro urbano, para, finalmente, o converter num autocarro 100% eléctrico. O desenvolvimento deste protótipo foi um objectivo ambicioso, mas com a colaboração da nossa equipa, conseguimos concretizá-lo.»

A escolha de Pfeffer recaiu sobre o produto da Ziehl-Abegg, considerando esta tecnologia do motor eléctrico integrado no cubo da roda, ser a melhor solução a utilizar para este fim, como ele próprio salientou: «Com o motor no cubo, não necessitamos de engrenagens, de eixos de transmissão, de diferencial, nem de outros componentes mecânicos associados. Quantos mais elementos, mais manutenção. Com o motor no cubo, necessitamos somente de um controlador electrónico, para a gestão das duas ZAwheel e a Ziehl-Abegg fornece também esta tecnologia. Praticamente, necessitamos “somente” de instalar os vários componentes electrónicos associados à tracção eléctrica, as baterias, renovar as cablagens e outros elementos eléctricos, como os faróis e as iluminações, trocar equipamentos alguns equipamentos mecânicos para outros de funcionamento eléctrico, entre outras modificações.
Neste protótipo, utilizamos somente componentes de marcas leader: Webasto, Ziehl-Abegg e Moteg.

Ziehl-Abbegg Stand, Busworld Europe-Bruxelles 2019 — Foto: Jornal Strada – Giancarlo Terrassan

Escolhemos as baterias da Webasto, por este ser um produtor de baterias desenvolvidas e produzidas em massa para veículos comerciais, para se diferenciar na resistência a embates/choques, de possuir uma excepcional gestão térmica e porque a Webasto garante que o controlador da bateria, faz com que cada célula mantenha a mesma performance, mesmo depois de 10 anos.

Outros componentes, como o compressor de ar e a bomba da direcção assistida, específicos para veículos híbridos e eléctricos, muito mais eficientes a nível energético, foram fornecidos pela Moteg GmbH.

A ZAwheel, da Ziehl-Abegg, porque é isenta de manutenção e por ser extremamente eficiente, devido à ausência de engrenagens e outros elementos mecânicos. Em prática, a utilização da ZAwheel reduz peso e componentes, diminui a resistência mecânica e o atrito, consequentemente, diminui o consumo de energia. A ZAwheel permite um consumo de energia bastante inferior a 1 kWh/km.» O consumo de energia, segundo a Ziehl-Abegg, é de apenas 0,91 kWh/km.

O estado alemão do Schleswig-Holstein, rico em fontes de energias alternativas, como a eólica e a fotovoltaica, financiou a conversão deste primeiro autocarro urbano da marca MAN e o partner para a conversão da frota é a Autokraft/DB Regio. Andreas Pfeffer, explicou: «Com o sucesso desta conversão, comprovamos que é possível e que existem milhares de veículos à espera de serem convertidos. Fundamentalmente, por uma simples razão — falando de construtores com grandes capacidade de resposta, como é o caso da Mercedes-Benz e da MAN —, a produção de autocarros eléctricos, não consegue acompanhar a imissão de veículos deste tipo, para atingir os objectivos exigidos relativamente à redução das emissões. Por este motivo, tomamos em consideração o parque de veículos diesel existente.»

Jan Philipp Albrecht, o ministro para a transição energética do Schleswig-Holstein, depois de ter desfrutado de uma viagem de prova, como passageiro, neste primeiro MAN A20 eléctrico convertido, ficou entusiasmado e afirmou: «O futuro da mobilidade está ligado às emissões zero e cada vez mais flexível.»

Na Busworld Europe 2019, os visitantes puderam apreciar as características deste MAN A20 convertido para eléctrico. Pfeffer durante as apresentações e os testes, explicava, aos passageiros/visitantes, as vantagens deste veículo, comparativamente a um tradicional com motor a combustão, nomeadamente: as acelerações e travagens mais suaves e a ausência dos solavancos provocados pelas mudanças de relações das caixas mais velhas.

Comentários